[INFOGRÁFICO] 5 PRÁTICAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO QUE NÃO DEPENDEM DE SOFTWARE

Tempo de leitura: 2 minutos

É muito comum que profissionais responsáveis por áreas e projetos de gestão do conhecimento pensem que não é possível começar quando não há recursos de tecnologia de informação disponíveis. Os softwares são sim importantes para aproximar as distâncias; possibilitar o armazenamento e a recuperação da informação de maneira mais prática e para padronizar e dar visibilidade aos conteúdos.

Por outro lado, eles não são essenciais para começar a implantar uma cultura voltada ao compartilhamento e à colaboração. Nonaka e Takeuchi, referências em gestão do conhecimento, afirmam que o conhecimento tácito e o explícito não são entidades separadas, mas complementares. Eles propuseram um modelo que contempla quatro modos de conversão do conhecimento: socialização, combinação, internalização e externalização.

Segundo eles, o processo de construção do conhecimento, ao contrário da informação, diz respeito a crenças e compromissos e está essencialmente relacionado à ação, à atitude e a uma intenção específica.

É “um processo humano dinâmico de justificar a crença pessoal com relação ‘a verdade’ ” (Nonaka e Takeuchi, 1997)

Por isso, não se preocupe! Você pode iniciar um projeto de gestão do conhecimento sem investimento em softwares caros ou em consultorias para auxiliá-lo na implantação. O segredo é começar por práticas que estimulem o compartilhamento de conhecimento tácito e a troca de informações presencialmente. Confira o infográfico abaixo com 5 práticas simples para implantar sem depender de tecnologia e, ainda, os seus principais benefícios.

Estas são as cinco práticas que destacamos. Caso tenha ideia de outras, deixe nos comentários.

  1. Lições aprendidas
  2. Boas práticas
  3. Palestras internas
  4. Comunidades de prática presenciais
  5. Mentoria com especialistas

[INFOGRÁFICO] 5 PRÁTICAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO

CAMILA PIRES

Camila Pires, Fundadora da Rede Indigo, é apaixonada por aprender, por empreender e por desenvolver pessoas, equipes e organizações. Ela tem uma formação multidisciplinar que passa por comunicação, gestão do conhecimento, gestão empresarial, coaching, neurociências pedagógicas e inovação. Para saber mais sobre sua formação e experiência profissional, acesse seu perfil no LinkedIn.