5 FERRAMENTAS ONLINE GRATUITAS QUE PODEM AJUDAR NAS PRÁTICAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO

Tempo de leitura: 4 minutos

Um projeto de gestão do conhecimento pode ser iniciado sem a compra de softwares caros. Em um post anterior, a Camila Pires deu a dica de cinco práticas que estimulam a troca presencial de conhecimento que não dependem de tecnologia. Confira o infográfico.

Existem, ainda, ferramentas online gratuitas que podem ser úteis para equipes ou orçamentos enxutos. Vale lembrar que opções não pagas têm vantagens e desvantagens. O lado bom é que você pode experimentar a ferramenta e sua eficiência antes de pagar por ela ou outra similar. Já o lado ruim é que muitas vezes o seu conteúdo não fica privado (é preciso avaliar se isso é estratégico para a sua empresa) e pode ter limitações, como no número de pessoas que podem usar o software ou nas customizações, por exemplo.

Confira alguns links e como eles podem contribuir para a colaboração e o compartilhamento de conhecimento.

Crie uma linha do tempo com a Timeline

Manter a memória organizacional evita que projetos sejam “reinventados” e possibilita que se aprenda com ações passadas. Se o registro e a sistematização do conhecimento forem realizados de forma atraente, mais chance o conteúdo terá de ser acessado e disseminado, tanto pelo público interno ou externo, dependendo do objetivo estratégico. A Timeline, desenvolvida pelo Northwestern University Knight Lab, permite a inserção de imagens, vídeos, links e áudio. É fácil de usar, bastando preencher as informações em uma planilha do Google Docs. Pode ser interessante para construir a linha do tempo de um projeto, por exemplo.

timeline_printhome

Insira áudio ao seu estudo de caso com o Sound Cite

Uma boa maneira de disseminar boas práticas e lições aprendidas é escrever um estudo de caso. Ao contar o que deu certo e o que não funcionou muito bem em um projeto, você não apenas contribui com a memória organizacional, como também auxilia ou inspira colegas que estão trabalhando em um projeto semelhante ao seu. E para tornar a história mais atraente, você pode optar por colocar um depoimento em áudio – seu ou de alguém envolvido. Com o Sound Cite, desenvolvida pelo Northwestern University Knight Lab, você pode inserir um arquivo em áudio (que deve estar armazenado no SoundCloud) ao longo do seu texto, sem que o leitor tenha que abrir outra guia ou janela.

soundcite_home

Facilite a comunicação entre equipes virtuais com o Slack

Com o Slack, membros de uma equipe podem interagir e acessar arquivos por meio de canais públicos ou privados ou mensagens diretas. A busca é ágil e o compartilhamento de arquivos se dá num arrastar de mouse. Ele também funciona em tablets e celulares. É preciso se cadastrar na ferramenta. O plano gratuito tem limite de busca nas mensagens, armazenamento, membros e serviços integrados.

slack_home

Incentive a geração de ideias e apresente-as visualmente com o Mindmeister

O mapa mental é uma técnica útil para brainstorming. Quando associamos e organizamos informações de modo gráfico, temos uma rápida visão de várias partes de um processo, de diversas tarefas de um evento ou ainda de pontos-chave de um projeto. O plano básico só permite que sejam feitos três mapas mentais. Os outros possibilitam a inserção de imagens, arquivos e a atribuição de tarefas aos envolvidos no projeto.

mindmeister_home

Crie visualizações de redes com o Graph Commons

Transformar dados em gráficos de redes pode ajudar a discutir e descobrir relações. O GraphCommons permite que mapas de redes sejam criados a partir de uma planilha. Pode ser útil para visualizar como membros de uma equipe interagem e descobrir quem é a pessoa com mais conexões com grupos distintos – que pode ser, por exemplo, alguém essencial para divulgar um novo projeto.

graphcommons_home

Como definiram Davenport e Prusak (1998) no clássico livro “Conhecimento Empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual”, o conhecimento é uma mistura fluida de experiência condensada, valores e informações contextuais, que proporciona uma estrutura para a avaliação e incorporação de novas experiências e informações.

[O conhecimento] tem origem e é aplicado na mente dos conhecedores.

(Davenport e Prusak, 1998)

Portanto, essas ferramentas só serão úteis se houver engajamento dos colaboradores, que são a peça fundamental em um projeto de gestão do conhecimento.

 

LARRIZA THURLER

Larriza Thurler é tecnófila e hiperconectada. Jornalista e doutoranda em Ciência da Informação, encontrou nas pesquisas sobre redes sociais, dinâmicas de comunicação e gestão do conhecimento seu habitat perfeito. Para saber mais sobre sua formação, experiência profissional e reflexões sobre seus interesses de pesquisa, acesse seu perfil no LinkedIn.